Competição Longas e Curtas

m

m

dos filmesFotos_dos_Filmes_do_VII_Panorama.html
dia a dia do PanoramaFotos_dia_a_dia_Panorama.html
Competitiva BaianaCompetitiva_Baiana.html
Coisa Linda de CinemaCoisa_Linda_de_Cinema.html
Panorama InternacionalPanorama_Internacional.html
Première BrasilPremiere_Brasil.html
Panorama BrasilPanorama_Brasil.html
Competição Longas e Curtas
HomenagensHomenagens.html
Sessão CineclubeSessao_Cineclube.html
OficinasOficinas.html
JúriJuri.html
 

Competitiva Nacional  I
Dia 19/08 às 20h (Sala 2)

Dia 20/08 às 13h (Sala 2)

Ela morava na frente do cinema, de Leonardo Lacca. PE, 30’, cor, 35mm, 2011.

Uma Primavera, de Gabriela Amaral. SP, 15’, cor, 35mm, 2011.

Trabalhar Cansa, de Juliana Rojas e Marco Dutra. SP, 99’, cor, 35mm, 2011. Exibição fora de competição.

Conversa com os diretores após a sessão.


Competitiva Nacional  II
Dia 20/08 às 18h15 (Sala 2)

Dia 21/08 às 14h (Sala 2)

Mens Sana In Corpore Sano, de Juliano Dornelles. PE, 21’, cor, 35mm, 2011.

Permanências, de Ricardo Alves Júnior. MG, 34’, cor, digital, 2011.

O Céu Sobre Os Ombros, de Sérgio Borges. MG, 71’, cor, 35mm, 2010.

Conversa com os diretores após a sessão


Competitiva Nacional  III
Dia 20/08 às 21h (Sala 2)

Dia 22/08 às 16h35 (Sala 2)

Canoa Quebrada, de Guile Martins. SP, 13’, cor, digital, 2010.

Oma, de Michael Wahrmann. SP, 22’, p&b, digital, 2010.

Laura, de Fellipe Gamarosa. SP, 52’, cor, digital, 2010.

Conversa com os diretores após a sessão.


Competitiva Nacional  IV
Dia 21/08 às 18h (Sala 4)

Dia 23/08 às 16h (Sala 2)

Cellphone, de Daniel Lisboa. BA, 15’, cor, digital, 2011.

Adormecidos, de Clarissa Campolina. MG, 6’, cor, digital, 2011.

Avenida Brasília Formosa, de Gabriel Mascaro. PE, 84’, cor, digital, 2010.

Conversa com os diretores após a sessão.


Competitiva Nacional  V
Dia 21/08 às 20h30 (Sala 4)

Dia 22/08 às 14h (Sala 2)

O Menino Que Colhia Cascas, de Joacélio Batista. MG, 13’, cor, digital, 2010.

A Amiga Americana, de Ivo Lopes e Ricardo Pretti. CE, 19’, cor, digital, 2009.

A Alegria, de Felipe Bragança e Marina Meliande. RJ, 106’, cor, 35mm, 2010.

Conversa com os diretores após a sessão.


Competitiva Nacional  VI
Dia 22/08 às 20h30 (Sala 2)

Dia 23/08 às 13h30 (Sala 2)

Número Zero, de Claudia Nunes. GO, 22’, p&b, digital, 2010.

Raz, de André Lavaquial. RJ, 19’, cor, 35mm, 2010.

Trampolim Do Forte, de João Rodrigo Mattos. BA, 90’, cor, digital, 2010.

Conversa com os diretores após a sessão.


Competitiva Nacional  VII
Dia 23/08 às 20h15 (Sala 2)

Dia 24/08 às 13h30 (Sala 2)

Lindeiras, de Bruno Saphira. BA, 21’, cor, 35mm, 2011.

Náufragos, de Gabriela Amaral Almeida e Matheus Rocha. SP, 15’, cor, 35mm, 2010.

Transeunte, de Eryk Rocha. RJ, 125’, p&b, 35mm, 2011.

Conversa com os diretores após a sessão.


Competitiva Nacional  VIII
Dia 24/08 às 18h30 (Sala 3)

Dia 25/08 às 13h30 (Sala 2)

Praça Walt Disney, de Renata Pinheiro e Sergio Oliveira. PE, 21’, cor, 35mm, 2010.

A Dama Do Peixoto, de Douglas Soares e Allan Ribeiro. RJ, 11’, cor, 35mm, 2011.

Vigias, de Marcelo Lordello. PE, 70’, cor, 35mm, 2010.

Conversa com os diretores após a sessão.



A ALEGRIA

Felipe Bragança e Marina Meliande – RJ – 100’, cor, 35mm, 2010


A ALEGRIA é uma fábula sobre juventude e coragem. Conta a história de Luiza, menina de 16 anos, que não agüenta mais ouvir falar no fim do mundo... Em uma noite de Natal, seu primo João é baleado misteriosamente em uma rua na Baixada Fluminense e desaparece no meio da madrugada. Semanas depois, enquanto Luiza passa dias sozinha no apartamento onde vive com sua mãe no Rio de Janeiro, um misterioso visitante vem bater à sua porta: João, como um fantasma, pedindo para se esconder ali.


felipe_braganca@yahoo.com.br



AVENIDA BRASÍLIA FORMOSA

Gabriel Mascaro – PE – 84’, cor, digital, 2010


Fábio é garçom e cinegrafista. No seu acervo, momentos e raras imagens do

bairro de Brasília Teimosa. Fábio é contratado pela manicure Débora para fazer

um videobook e tentar uma vaga no Big Brother. Também filma o aniversário de 5 anos de Cauan, fã do Homem Aranha. Já o pescador Pirambu é ex-morador das antigas palafitas do bairro, que deram lugar à construção da Avenida Brasília Formosa. O filme constrói um rico painel sensorial sobre a arquitetura e faz da Avenida uma via de encontros e desejos.


gabrielmascaro@gmail.com



LAURA

Fellipe Gamarano Barbosa – SP – 52’, cor, digital, 2010


O mistério de uma imigrante brasileira em Nova York que vive uma vida glamorosa, driblando a pobreza através de seu carisma.


fgamarosa@gmail.com


O CÉU SOBRE OS OMBROS

Sérgio Borges – MG – 71’, cor, 35mm, 2010


O Céu Sobre Os Ombros conta a história de três pessoas anônimas, comuns. São histórias inventadas por elas, pela vida, por um filme sobre pessoas que vivem num contexto entre a simplicidade, o exótico e a marginalidade. O filme nos revela o quanto somos todos tão humanos e quão são semelhantes nossos medos e desejos.


sergio@teia.art.br



TRAMPOLIM DO FORTE

João Rodrigo Mattos – BA – 90’, cor, 35mm, 2010


O Trampolim do Forte é o mágico local onde através dos saltos, Déo e Felizardo buscam a força necessária para enfrentar a sua dura realidade.


joaorodrigom@gmail.com



TRANSEUNTE

Eryk Rocha – RJ – 125’, p&b, 35mm, 2011


Transeunte narra a história de Expedito, um aposentado de 65 anos que transita pelas ruas do Rio de Janeiro. Sua realidade se assemelha a de muitos brasileiros que passam despercebidos pelo ritmo acelerado da metrópole. Ele é apenas mais um que transita por esse deserto urbano.


erykrocha@gmail.com



VIGIAS

Marcelo Lordello – PE – 70’, cor, 35mm, 2010


Enquanto dormimos, outros vigiam. Homens que velam o sono da cidade e seus medos. Fornecendo etéreas sensações de segurança. Intermediando a noite, revelando seus hábitos e suas observações.


mlordello@gmail.com


CURTAS


A AMIGA AMERICANA

Ivo Lopes e Ricardo Pretti – CE - 19’, cor, digital, 2009


Paris conhece Thais.


ivolopesaraujo@hotmail.com




A DAMA DO PEIXOTO

Douglas Soares e Allan Ribeiro – RJ – 11’, cor, 35mm, 2011


Ela está aqui, ela está ali, e os invisíveis são os outros.


douglas@3moinhos.com




ADORMECIDOS

Clarissa Campolina – MG – 6’, cor, digital, 2011


Por toda a parte, quando anoitece, luzes e cartazes publicitários tornam-se os únicos seres com vida entre as ruas inertes. Seres que nunca se encontram, desconhecidos quase exatamente iguais.


clarissa@teia.art.br



CANOA QUEBRADA

Guile Martins – SP – 13’, cor, digital, 2010


Entre o apertado quarto de hotel e a igreja evangélica, uma visita surpresa feita a um parente desconhecido: o próprio pai.


guile_martins@yahoo.com.br




CELLPHONE

Daniel Lisboa – BA – 15’, cor, digital, 2011


Celulares aos milhares, aos milhões. Aparelhos, linhas, operadoras, números, usuários. Nem a cidade nem o homem são capazes de viver sem suas próteses comunicacionais. Cellphone é uma intervenção no universo das ondas telefônicas invisíveis. Adentrando essas frequências, aproveitando sua vulnerabilidade, criamos outros sentidos, outras narrativas, um lugar ficcional, performático, inserido na comunicação cotidiana.


dlisboa@hotmail.com




ELA MORAVA EM FRENTE AO CINEMA

Leonardo Lacca – PE – 30’, cor, digital, 2011


Pessoas mudam e se mudam.


leonardolacca@gmail.com




LINDEIRAS

Bruno Saphira – BA – 21’, cor, 35mm, 2011


Um rail movie sertanejo. Uma viagem por trilhos enferrujados que trazem inscritos a memória e o esquecimento das cidades lindeiras.


bruno.saphira@gmail.com




MENS SANA IN CORPORE SANO

Juliano Dornelles – PE – 21’, cor, 35mm, 2011


Garra, disciplina, tenacidade, força física e obediência: Esses são os segredos guardados para que tenhamos uma vida mais plena e saudável. O seu corpo agradece


simiojd@gmail.com


NÁUFRAGOS

Gabriela Amaral Almeida e Matheus Rocha – SP – 15’, cor, 35mm, 2010


Odete tenta adivinhar onde o marido teria se escondido. Mas não há esconderijo possível.


gabriela.almeida@gmail.com




NÚMERO ZERO

Claudia Nunes – GO – 22’, p&b, digital, 2010


A ONU estima a população mundial de meninos de rua em 150 milhões. Destes, cerca de 40% são sem teto, porcentagem sem precedentes na história da civilização. Na América Latina, eles são 40 milhões. No Brasil, meninos e meninas de rua goianos encantaram-se tanto por uma câmera que apropriaram-se dela para contar suas estórias.


claudia.nunes@yahoo.com.br



O MENINO QUE COLHIA CASCAS

Joacélio Batista – MG – 13’, cor, digital, 2010


A beira do rio o menino colhe cascas vazias ante a incerteza da quase tarde, quase noite.


joacelio@gmail.com 




OMA

Michael Wahrmann – SP – 22’, p&b, digital, 2010


Ela fala alemão. Eu não falo alemão. Ela não escuta. Eu não entendo.


misha@sanchofilmes.com.br






PERMANÊNCIAS

Ricardo Alves Júnior – MG – 34’, cor, digital, 2011


Do lado de dentro o ar é mais denso.


alvesjunior01@gmail.com




PRAÇA WALT DISNEY

Renata Pinheiro e Sergio Oliveira – PE – 21’, cor, 35mm, 2010


Boa Viagem, Recife PE, 51111-260, Brasil.


sergioliv@uol.com.br




RAZ

André Lavaquial  - RJ – 19’, cor, 35mm, 2010


Enquanto o mundo à sua volta se movimenta, Raz, um menino que canta rap nos vagões do metrô, tenta trilhar o seu próprio caminho pelas ruas da cidade.


lavaquial@labaredafilmes.com.br



UMA PRIMAVERA

Gabriela Almeida – SP – 15’, cor, 35mm, 2011


No aniversário de 13 anos de Lara, sua mãe a leva para um piquenique no parque. Tudo vai bem, até a menina desaparecer.

gabriela.almeida@gmail.com